Home Office e Ergonomia: O que pode e o que não pode neste modelo de trabalho?

É sabido que a pandemia de COVID19 fez com que muitos sistemas de trabalho, migrassem para o home office.

E agora? Como faço com minha cadeira? Minha mesa? Minha internet? Preciso fazer uma Avaliação Ergonômica neste local?

Antes de tudo, precisamos entender algumas coisas. A primeira delas, o que é o home office? Burocraticamente, o artigo 75-B do texto da reforma trabalhista mencionado na Lei N. 13.467, de 13 de julho de 2017, dispõe sobre a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) que faz a utilização do termo teletrabalho para definir o Home Office como “a prestação de serviços preponderantemente fora das dependências do empregador, com a utilização de tecnologias de informação e de comunicação que, por sua natureza, não se constituam como trabalho externo”.

Agora que já está claro para você a atuação deste trabalho, quero te perguntar: quais os requisitos e obrigações ergonômicas nestes postos de trabalho?

Antes de responder, quero recapitular alguns acontecimentos. O mês é março de 2020, e uma grande parcela das empresas, impõem o home office como conduta protetiva aos colaboradores e aos processos de trabalho contra a COVID19. Diversas mesas de cozinha, mesas de centro, e até camas, viram escritórios. “Que maravilha, estamos em casa”! Porém, a alegria durou até a 2ª ou 3ª hora deste primeiro dia, onde você percebeu que sua coluna já estava doendo, ou aquela posição já não era mais confortável.

Tudo ainda é “muito novo”, mas já temos um movimento, que demonstra que ainda será OBRIGAÇÃO da empresa, tornar esse ambiente, mesmo na casa do colaborador, ergonômico. E isso diz respeito, desde a cadeira com todos os parâmetros para a atividade (giratória, almofadada e com apoio de braços na maioria dos casos), mesa adequada (padrão de altura, sem quinas vivas), apoios ergonômicos para mouse (mouse pad ergonômico), teclado (suporte ergonômico para teclados) e monitores (suportes para regulagem de altura) até mesmo a iluminação adequada no posto. Como fazer isso? Acredito que a curtíssimo prazo (e já temos empresas realizando) teremos sim, que realizar uma avaliação ergonômica deste posto. Documentar, que este colaborador está em casa e a empresa está dando todas as condições para este executar a sua atividade, sem que ela prejudique a sua saúde. Mas, o que temos hoje, ainda é embrionário e teremos ainda muitas discussões.

Até lá, já existem empresas que realizaram movimentos vitoriosos nestes últimos meses, como:

– Transformar valores de outros benefícios, para bonificação em dinheiro para a compra de equipamentos ergonômicos.

– Disponibilização de cadeiras e mesas do escritório da empresa.

– Execução de aulas de Ginástica Laboral online para esses colaboradores.

– Central de dúvidas ou treinamentos com ergonomistas, para melhora da postura e adequação dos itens disponibilizados, ou comprados.  

No mais, fiquemos atentos aos próximos capítulos desta novela, que se chama Home Office.

Thiago Negrini Lima Quadros

Ergonomista Sênior Transforma

CREF: 068889-G/SP

Deixe um Comentário

Através de trabalhos preventivos, de motivação e de socialização, temos a certeza que somos capazes de aumentar o desempenho de sua equipe e a sua produtividade, diminuir o absenteísmo e o nível de estresse.

Garantimos tudo isso pois o nosso programa de QUALIDADE DE VIDA EMPRESARIAL é elaborado para que você perceba os resultados logos nos primeiros meses.

Ler mais…

 

©2020 Todos os direitos reservados

Av. Antônio Carlos Comitre, 1350, 6º Andar, Sala 63
Parque Campolim, Sorocaba - SP
18047-620